Marcelo Miranda critica Carlesse sobre dívidas do Estado atribuídas ao ex-governador

terça-feira, 8 de maio de 2018 às 15:44
Foto: Alan Milhomem / VB

PALMAS – O ex-governador do Tocantins, Marcelo Miranda (MDB), contestou as declarações feitas pelo governador interino, Mauro Carlesse (PHS) e da atual equipe de gestão, sobre a situação financeira do Tocantins. Em coletiva nessa segunda-feira (7), o governador interino anunciou que as dívidas do estado ultrapassam R$ 1,3 bilhão.

“É gravíssimo o que esse senhor e sua equipe venham a público distorcer os dados e a realidade, em função do medo de não sair vitorioso no processo eleitoral. O desespero demonstrado pelo senhor Mauro Carlesse só prova o quanto ele não possui capacidade de administrar a máquina pública. Se minha gestão foi tão desastrosa por que ele manteve em sua equipe de primeiro escalão nomes que faziam parte do nosso Governo?”, questionou Marcelo Miranda.

Publicidade

Ainda segundo o ex-governador, o quadro anunciado por Carlesse e sua equipe é fruto do cenário comum à maioria dos estados brasileiros, diante da situação econômica que o país vem passando. “Essa situação agravada se deve ao fato desta gestão interina ter decidido não honrar com compromissos e parcelamentos assumidos, que estavam em dia, e pagar apenas os gastos que ele e a própria equipe estão fazendo, totalmente sem controle, visando apenas conseguir votos”, rebateu.

Miranda destacou também que, quando eleito em 2014, ele recebeu um Estado quebrado e sucateado. “Quando assumi não encontrei o Estado em condições ideais para ser governado, e a realidade, à época, foi amplamente divulgada para conhecimento público. Havia 4 bilhões em dívidas. A diferença é que nós trabalhamos e conseguimos, durante a pior crise fiscal que o País já passou, quitar 75% da dívida herdada, sem prejuízo dos serviços públicos básicos da população”, ressaltou.

Conforme o ex-governador, o caso do Igeprev, por exemplo, está na Justiça para que seja investigado o que de fato aconteceu. Marcelo Miranda também disse ser “estranho e constrangedor” o fato de Mauro Carlesse ser presidente da Assembleia Legislativa e “ainda não possua o real conhecimento das condições em que se encontra o Estado. É lamentável que o governo interino que aí está, esteja se valendo de uma visão meramente eleitoreira, tentando entrar para a história do Tocantins pela porta dos fundos, forjando a democracia, sem conhecimento de causa, e desprovido de qualquer projeto de Governo para o Estado do Tocantins”, criticou.

O governador também falou de outras situações defendendo sua gestão e criticando Carlesse. Sobre a Saúde, Miranda disse que encontrou um déficit de 30% e que atualmente esse valor é de 8%. Na infraestrutura, o ex-gestor disse que trabalho na manutenção e recuperação de mais de 3 mil quilômetros de rodovias. Na educação entregou escolas e investimentos na capacitação dos professores. Dentre outras ações.

 

-- Publicidade --

Comentários no Facebook