Novos conselheiros tomam posse no Conselho Estadual de Defesa dos Direitos humanos

terça-feira, 13 de novembro de 2018 às 14:47
18 Visualizações
Foto: Flávia Ruth/Governo do Tocantins

PALMAS – Na manhã desta terça-feira (13), os novos integrantes do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos (CEDDH/TO) foram empossados pelo secretário da Cidadania e Justiça, Heber Fidelis. A posse foi realizada no gabinete do secretário. O deve ter atuação autônoma e independente, sendo composto por representantes do Estado e da sociedade civil organizada.

Durante a cerimônia de posse, o secretário Heber Fidelis destacou a importância de o Conselho ser composto com participação governamental e não governamental. “Aqui estão unidas as minorias, que quando unem as forças tornam-se maioria. Isso reflete positivamente no fortalecimento dos direitos humanos no Estado”.

Publicidade

Após a cerimônia de posse, foi realizada a 1ª reunião do novo grupo para eleger a Mesa Diretora do Conselho, formada por presidente, vice-presidente e secretário. Os conselheiros indicaram os nomes para a votação e elegeram como presidente Maria de Fátima Dourado da Silva, do Centro dos Direitos Humanos de Palmas; vice-presidente Romeu Aloísio Feix, da Secretaria da Educação, Juventude e Esportes; e como secretária-geral Sabrina Ribeiro de Santana, da Secretaria de Cidadania e Justiça.

O segundo encontro do grupo de conselheiros e conselheiras será no próximo dia 29, às 9h, na Casa dos Direitos Humanos, localizada na 104 sul. De acordo com a secretária-geral do CEDDH/TO, Sabrina Ribeiro, a pauta da próxima reunião será sobre a adesão do Tocantins ao Pacto Nacional dos Conselhos de Direitos Humanos.

O CEDDH/TO foi criado há 10 anos e é um órgão deliberativo e de caráter permanente, que tem como função elaborar, coordenar e fiscalizar a Política Estadual de Direitos Humanos no Tocantins. Composto por 17 conselheiros titulares e respectivos suplentes, o conselho tem como dever deliberar políticas públicas, controlar as ações e influir no orçamento, além de promover de forma intrínseca a promoção e defesa dos direitos humanos. (*Com informações da Assessoria) 

-- Publicidade --