Flamengo da Vila estreia no Campeonato Municipal de Esperantina conquistando o título de campeão

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019 às 16:36
Flamengo da Vila, estreante na competição levou a melhor e venceu a partida por 1 a 0, garantido o título. – Foto: Paulo Palmares/ VB

Redação Voz do Bico

ESPERANTINA – A rivalidade do distrito de Vila Tocantins com a sede do município de Esperantina é histórica em vários sentidos. Neste domingo (10), a rivalidade foi colocada à toda prova dentro de campo na final da Taça Cidade 2018, o campeonato municipal da cidade. Flamengo da Vila, estreante na competição e com menos de um ano de formado, enfrentou a equipe do Real, veterana no torneio de futebol e com dois título de campeão. O time estreante levou a melhor e venceu a partida por 1 a 0, garantido o título. A final foi um dos eventos em alusão ao aniversário da cidade.

O Jogo

Foto: Paulo Palmares/ VB

Ambos os times entraram em campo com uma certeza: tinha que ganhar o jogo para ser campeão e, para isso, deviam fazer gols. Mas nos primeiros minutos de jogo não foi isso que se viu em campo, pois os dois times davam a impressão que não sabiam direito como agir dentro das quatro linhas para abrir o placar. O entrosamento que se viu durante o campeonato parecia que tinha desaparecido.

E assim se foi praticamente todo o primeiro tempo. Até tiveram alguns chutes a gol, mas nada que representasse perigo para os goleiros. Já no finalzinho do primeiro tempo, Jairo, atacante do Real, faz uma boa cobrança de falta e exige do goleiro do Flamengo uma excelente defesa.

No intervalo, o campo foi tomado por torcedores, primeiro para chutarem do centro do campo para o gol. O primeiro que marcou ganhou R$ 50,00. Depois foi realizada uma corrida de jumento, levando a maioria às gargalhadas com as peripécias tanto dos animais quanto das crianças que estavam montadas.

De volta a partida de futebol, aos 10 minutos do segundo tempo entra em campo o atacante Gabriel e dois minutos depois abre o marcador para o Flamengo. O gol provocou um tumulto em campo tanto pelos jogadores do Real quanto pela torcida, que não economizou em impropérios contra o juiz da partida e contra o bandeirinha que ajudou na validação do gol.

Foto: Paulo Palmares/ VB

A confusão, que paralisou o jogo por mais de 10 minutos, foi após o choque do jogador autor do gol com o goleiro do Real, que levou uma pancada no nariz e caiu sangrando. Durante a paralisação com empurrões, dedos na cara, ameaças e presença de policiais militares, o juiz foi firme, não invalidou o gol e o goleiro teve atendimentos ambulatoriais e voltou para o jogo.

No recomeço da partida, com os ânimos alterados dos jogadores e comissões técnica de ambos os lados, o jogo melhorou visivelmente, tanto nas jogadas individuais como coletivas. Mas uma sucessão de faltas e expulsões nos dois times deixaram a partida nervosa até o final. Faltando poucos minutos antes fim da partida, a torcida do Flamengo chegou a invadir o campo interpretando um apito do juiz como final de jogo.

Mesmo com a melhora dos dois time, o jogo terminou mesmo com o placar de 1 a 0 para o Flamengo, que comemorou o título ao som do hino do time do Rio de Janeiro.

-- Publicidade --

Comentários no Facebook