SES-TO realiza assessoria técnica de vigilância às unidades de saúde de Araguaína e Augustinópolis

segunda-feira, 20 de maio de 2024 às 08:55
468 Visualizações
A atividade serve para alinhar o monitorar a investigação das doenças de notificação compulsória – Foto: Divulgação SES-TO

AUGUSTINÓPOLIS – Para manter em dia o monitoramento da vigilância nos ambientes interno e externo das redes de saúde tocantinense, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) realizou de 13 a 17 de maio, visitas aos hospitais regionais de Augustinópolis (HRUAG) e Araguaína (HRA), Hospital de Doenças Tropicais de Araguaína (HDT-UFT), Hospital Dom Orione (HDO) e Hospital Municipal de Araguaína (HMA).

A ação coordenada pelas áreas estratégias do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), Rede Estadual de Vigilância Epidemiológica Hospitalar (REVEH) e da Unidade de Resposta Rápida (URR), alinhou os fluxos de notificação e investigação das doenças, agravos e eventos (DAE) de saúde pública, além de promover a integração dos serviços para uma comunicação oportuna.

Publicidade

Para a médica do CIEVS de Araguaína, Katiuska Goedel, “a visita técnica conjunta do CIEVS estadual e do RENAVEH, com o apoio do CIEVS Araguaína, é crucial para fortalecer a rede de saúde, especialmente os núcleos hospitalares, no município de Araguaína. Isso visa aprimorar a detecção, monitoramento e resposta às emergências locais e possíveis emergências de saúde pública, garantindo assim uma saúde de qualidade para os araguainenses. Esse tipo de cooperação e colaboração entre diferentes entidades é fundamental para enfrentar desafios de saúde pública de forma eficaz e proporcionar o melhor cuidado possível à comunidade”.

A coordenadora do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE) do Hospital Dom Orione de Araguaína, Joelma Alves Lustosa, relatou que “a relevância da visita técnica no Hospital Dom Orione, apresentou uma possibilidade de construir, demonstrar e aplicar diversos conhecimentos sobre as atividades a serem realizados pelo núcleo no dia a dia, buscando aliar a teoria a um contexto real, onde possibilita no processo de ensino e aprendizagem, o fortalecimento do aprendizado significativo, fornecendo orientações técnicas permanentes para os profissionais do núcleo, para que os mesmos possam atuar na organização, detecção, análise e investigação de doenças de notificação compulsória com maior segurança no âmbito hospitalar”.

 

A Rede de Vigilância

A Rede Estadual de Vigilância Epidemiológica Hospitalar é composta por 14 Núcleos Hospitalar de Epidemiologia (NHE) estratégicos, em nove municípios do Estado. Os NHEs estão dentro de 11 Hospitais de Referência Estadual, um filantrópico, um hospital escola da Universidade Federal do Tocantins e um municipal de Araguaína.

A assessoria técnica tem o objetivo de alinhar os processos de trabalho, para operacionalizar a vigilância epidemiológica, intra e extra hospitalar, na detecção e investigação das doenças de notificação compulsória conforme as portarias vigentes que são atendidas nas unidades e ainda monitorar e responder imediatamente situações específicas que possam ser potenciais emergências de saúde pública.

(SECOM-TO)

-- Publicidade --

Comentários no Facebook