Com seis cidades em situação de emergência, governo do maranhão intensifica auxílio às vítimas das chuvas

terça-feira, 11 de janeiro de 2022 às 16:14
41 Visualizações
Entrega de cestas básicas em Grajaú (Foto: Nael Reis)

No Maranhão, os prejuízos causados pelo período de chuvas já deixou 779 famílias desabrigadas ou desalojadas. São seis municípios em situação de emergência: Mirador, Grajaú, Barra do Corda, Jatobá, Paraibano e Formosa da Serra Negra. As informações são do Corpo de Bombeiros.

Para enfrentar a crise e ajudar a população, um comitê com órgãos do estado foi criado e está percorrendo as cidades afetadas pelas inundações. Ele é liderado pelo vice-governador Carlos Brandão, uma vez que o governador Flávio Dino cumpre quarentena após ser diagnosticado com Covid-19.

Publicidade

Dentre as principais ações do governo estadual está a distribuição de 3,9 mil cestas básicas para a população atingida pelas enchentes. Foram despachadas 2,1 mil cestas básicas para a região de Colinas, mil para Mirador e 750 para Imperatriz.

Os Restaurantes Populares também estão mobilizados para distribuir refeições. Em Imperatriz são 400 almoços e 400 jantares diariamente, enquanto Grajaú serve 100 pratos no almoço e outros 100 no jantar. Cabe ao Corpo de Bombeiros retirar as quentinhas e entregar aos desabrigados. Eles também executam ações de apoio, como o transporte da população e de profissionais da saúde, distribuem medicamentos e resgatam pessoas em locais de risco, além de monitorar as condições do tempo e o volume dos rios.

Situação dos municípios

O nível do rio Tocantins subiu 9,6 metros em Imperatriz e deixou 244 famílias desabrigadas ou desalojadas. Em Mirador, o rio Itapecuru apresenta tendência de baixa, porém ainda acumula grande volume, marcando o nível de 4,7 metros. Alguns povoados seguem isolados.

Nas cidades de Trizidela do Vale e Pedreiras, o nível do rio Mearim encontra-se próximo da cota de inundação. Em decorrência do aumento do volume do água as cidades permanecem em alerta. Até esta segunda-feira (10), 100 abrigos públicos estavam prontos para receber as famílias que estão sendo retiradas pelos bombeiros dos locais de maior risco.

(ASCOM GOV. MARANHÃO)

-- Publicidade --