Pará tem menor percentual de ocupação de UTIs na 2ª onda

domingo, 2 de maio de 2021 às 22:43
O Estado já tem mais de 2 mil leitos exclusivos para tratamento de Covid-19, entre clínicos e de UTI | Marco Santos/Ag. Pará

Desde o final de dezembro de 2020, quando o número de casos da Covid-19 voltou a aumentar em diferentes regiões do Pará, o governo do Estado vem acompanhando a evolução da pandemia e adotando medidas necessárias para garantir atendimento hospitalar à população.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, informa que equipes técnicas monitoram diariamente os 144 municípios, para saber quais regiões precisam de mais suporte. “Abrimos muitos leitos por todo o Pará desde o início do ano. Foi necessário que mais hospitais se voltassem ao atendimento de casos de Covid”, acrescenta.

Publicidade

Toda essa prioridade ao combate à pandemia vem dando resultados. Segundo o Comitê Científico Assessor ao Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 do Pará, o Estado apresenta estabilidade nos casos da doença, e já com tendência de queda.

Neste domingo (2), o Pará registrou ocupação de 76,1% dos leitos de tratamento intensivo, o menor percentual de ocupação de leitos de Unidades de Terapia Intensiva desde 1º de março, data do pico da segunda onda da pandemia no Estado.

Entre as estratégias adotadas, o Governo do Pará abriu mais de 2.150 leitos, entre clínicos e de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), exclusivos para o tratamento da doença

TENDÊNCIA DE QUEDA

De acordo com o informe técnico produzido pelo Comitê Científico Assessor ao Enfrentamento da Pandemia da Covid-19 do Estado do Pará, o número de pessoas infectadas e a quantidade de óbitos pela doença estão em um patamar de estabilidade com tendência de queda.

(DOL)

-- Publicidade --