Semas monitora movimentos de rios, chuvas, queimadas e qualidade da água

quarta-feira, 18 de novembro de 2020 às 10:33

Portal de Hidrometeorologia do Pará reúne informações sobre a situação hidrológica e o quantitativo pluviométrico de rios paraenses. A ferramenta é alimentada pelo Núcleo de Monitoramento Hidrometeorológico (Comuc), da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que reúne profissionais de várias áreas, com destaque para meteorologia, oceanografia e geologia.

Técnicos da Semas coletam dados e produzem o Boletim Hidrológico, sobre o nível dos rios, projetando riscos de estiagem ou inundação. – Foto: Divulgação

As equipes trabalham para reunir informações sobre previsão meteorológica, monitoramento de queimadas e qualidade da água, dados que influenciam diretamente na agricultura, abastecimento e geração de energia, transporte fluvial, abastecimento público e pesquisas científicas.

Diogo Oliveira, gerente da Rede Hidrometeorológica e coordenador interino de Meteorologia da Semas. – Foto: Ricardo Amanajás / Ag. Pará
Publicidade

Diogo Oliveira, gerente da Rede Hidrometeorológica e coordenador interino de Meteorologia, explica que o portal reúne serviços importantes, como a previsão diária do tempo para todas as regiões. Os técnicos também elaboram o Boletim de Monitoramento de Queimadas, observando focos de calor, com periodicidade quinzenal ou diária.

“Já o Boletim Climático é produzido mensalmente, e traz previsões para os três meses seguintes, orientando produtores rurais na agricultura.

O investimento em tecnologia permite o monitoramento diário. – Foto: Divulgação

O Boletim Hidrológico, também diário, apresenta uma modelagem numérica sobre o nível dos rios, projetando riscos de estiagem ou inundação. Em parceria com a Coordenadoria de Defesa Civil do Pará, conseguimos encaminhar alertas para cidades que sofrem com enchentes, como Marabá e Parauapebas (na região sudeste), por exemplo”, informa Diogo Oliveira.

 

Integração – O Núcleo, dentro de suas atribuições, é gestor de dois programas do Governo Federal, que contam com a adesão do Pará. O Estímulo à Divulgação de Dados de Qualidade de Água (Qualiágua), que busca promover a implementação da Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade de Água, e o Acordo de Cooperação Técnica para Implementação de Ações de Integração e Modernização da Rede Hidrometeorológica, sendo ambos em parceria com a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) e apoio do Serviço Geológico do Brasil (CPRM).

Produzido mensalmente, o Boletim Climático tem previsões para os três meses seguintes. – Foto: Divulgação

Por meio de sondas, as medições são realizadas em campo. A proposta é ampliar os parâmetros para a geração de um sistema de qualidade de água. “Desde 2016, estamos atendendo nove microrregiões, atingindo 46 municípios com 96 pontos de coleta, com amostras retiradas duas vezes ao ano. A porção oeste do Estado deve ser contemplada até 2022. A cada semestre geramos um boletim com todos os dados, divulgando o mapa e em formato de planilha, para que as universidades e estudantes acadêmicos possam estudar em cima deles”, acrescenta o gerente.

O monitoramento dos rios é essencial em um estado com vasta bacia hidrográfica. – Foto: Ricardo Amanajás / Ag. Pará

Nos próximos meses, o Núcleo deve avançar no zoneamento climático para a agricultura. Iniciando pela produção de mandioca, o Núcleo deve levantar as condições meteorológicas para favorecer a tomada de decisão no cultivo, e assim diminuir os riscos da produção.

Para conhecer o Portal de Hidrometeorologia do Pará clique aqui https://www.semas.pa.gov.br/hidromet/

(AGÊNCIA PARÁ)

-- Publicidade --